Soldagem

Solda MIG/MAG

Um dos grandes desafios da indústria é alcançar níveis elevados de produtividade, mantendo a qualidade. A maneira de se conseguir isso é com o auxílio da automatização que, além de fornecer meios de controlar o processo e garantir uma uniformidade de resultados, independe da habilidade quase artística do operário para a execução de um trabalho de qualidade.

O processo de soldagem utilizado na JD Hidráulica é o MIG/MAG que é uma técnica com maior índice de produtividade (processo semi-automático) em relação aos processos de eletrodo revestido e TIG, já que usam equipamentos de operação manual e por isto são mais lentos e consequentemente se tornam mais caros.

MIG e MAG indicam processos de soldagem por fusão que utilizam o calor de um arco elétrico formado entre um eletrodo metálico consumível e a poça. Neles, o arco e a poça de fusão são protegidos contra a contaminação pela atmosfera por um gás ou uma mistura de gases.

Este processo tem no mínimo duas diferenças com relação ao processo por eletrodo revestido que também usa o princípio do arco elétrico para a realização da soldagem.

A primeira diferença é que o processo MIG/MAG usam eletrodos não-revestidos, isto é, nuzinhos da silva, para a realização da soldagem.

A segunda é que a alimentação do eletrodo é feita mecanicamente. Essa semi-automatização faz com que o soldador seja responsável pelo início, pela interrupção da soldagem e por mover a tocha ao longo da junta. A manutenção do arco é assegurada pela alimentação mecanizada e contínua do eletrodo. Isso garante ao processo sua principal vantagem em relação a outros processos de soldagem manual: a alta produtividade.

As siglas MIG e MAG, usadas no Brasil, vêm do inglês “metal inert gas” e “metal active gas”. Essas siglas se referem respectivamente aos gases de proteção usados no processo: gases inertes ou mistura de gases inertes, e gás ativo ou mistura de gás ativo com inerte. Ajudam também a identificar a diferença fundamental entre um e outro: a soldagem MAG é usada principalmente na soldagem de materiais ferrosos, enquanto a soldagem MIG é usada na soldagem de materiais não-ferrosos, como o alumínio, o cobre, o níquel, o magnésio e suas respectivas ligas.

A soldagem MIG/MAG é usada na fabricação de componentes e estruturas, na fabricação de equipamentos de médio e grande porte como pontes rolantes, vigas, escavadeiras, tratores; na indústria automobilística, na manutenção de equipamentos e peças metálicas, na recuperação de peças desgastadas e no revestimento de superfícies metálicas com materiais especiais.

As amplas aplicações desses processos são devidas à:

• alta taxa de deposição, o que leva a alta produtividade no trabalho do soldador;

• versatilidade em relação ao tipo de materiais, espessuras e posições de soldagem em que podem ser aplicados;

• ausência de operações de remoção de escória por causa da não utilização de fluxos de soldagem;

• exigência de menor habilidade do soldador.

Apesar da maior sensibilidade à variação dos parâmetros elétricos de operação do arco de soldagem, que influenciam diretamente na qualidade do cordão de solda, a soldagem MIG/MAG, por sua alta produtividade, é a que apresentou maior crescimento de utilização nos últimos anos no mundo.

A utilização da solda MIG / MAG na fabricação ou recuperação de cilindros hidráulicos, também se faz necessária na manutenção de vários componentes, tais como :

• Recuperação de pontos de solda danificados que estão causando pequenos vazamentos;

    

 • Soldagem de tomadas de óleo em camisas  novas ou em uso, antes do brunimento final;

   

• Soldagem de terminais olhal ou garfo em hastes novas ou em uso,antes do brunimento final;

      

• Operação de solda da peça fundo com olhal na camisa nova ou em uso, antes do brunimento final;

   

• Soldagem de munhões em torno do diâmetro das camisas, antes do brunimento final;

• Operação de solda em flange de fixação (redonda, quadrada ou retangular) na camisa, antes do brunimento final;


• Soldagem de olhais em fundos de camisas novas ou em uso, antes do brunimento final

      

Obs: O calor do processo da solda dos componentes causa alteração na ovalizacão do diâmetro interno do tubo da camisa, por isso o brunimento deve ser feito após a soldagem de todos os componentes, pra dar precisão ao diâmetro e remover as ovalizações provocadas pelo calor.

Para resolver qualquer problema de manutenção corretiva em cilindros hidráulicos de qualquer tipo, a JD Hidráulica conta com uma equipe experiente e qualificada, que vai atender a necessidade do cliente com rapidez e qualidade.

 
 
 
 
  
(19) 2537-2910
(19) 9-8153-4382 Dimas
(19) 9-9934-1308 Junior  
Rua Ataulfo Alves, 300
B. Higienópolis
Piracicaba - SP

   
 
© Copyright - 2020
Perfil Studio